Edição: 22
Profa. Msc. Tatiana M. T. Vera Mendez
Currículo


Mordida profunda & Mordida cruzada

 
Tenho acompanhado em meu consultório o aparecimento cada vez mais frequente de um caso clínico específico: a mordida profunda e mordida cruzada lateral e anterior, tipos de má- oclusão cada vez mais diagnosticada entre crianças de 5 a 12 anos. Muitas destas crianças estão em fase de dentição mista, tornando de grande importância o diagnóstico precoce e início de um acompanhamento ortodôntico para minimizar e simplificar os procedimentos num estágio avançado. Esses tipos de má-oclusão não acarretam apenas problemas somente de ordem estética, também podem levar a problemas mais sérios como um apinhamento dental anterior, deixando a criança mais susceptível a ter cáries nos dentes. A articulação temporomandibular também pode ser comprometida com o surgimento dessas más-oclusões, entre outros problemas. A mordida profunda, também chamada de sobremordida exagerada, acontece quando os dentes superiores cobrem os inferiores excessivamente, dificultando ou impedindo sua visualização. Os dentes inferiores podem, inclusive, estar tocando no palato e na gengiva do arco superior. A mordida profunda é observada tanto em crianças como em adultos. Sua origem está ligada a inúmeros fatores dentários ou esqueléticos, ou seja, pode estar associada a alterações no crescimento da mandíbula e/ou maxila, alterações nas funções de lábio, língua, por vezes respiração e principalmente às alterações dentais, como a posição dos dentes na arcada e em relação aos outros dentes, necessitando desta forma de um diagnóstico preciso. A sobremordida exagerada pode comprometer a saúde e a longevidade dos dentes, provocando: - Lesões nos tecidos de suporte (gengiva, osso e ligamentos); - Desgaste excessivo nos dentes; - Apinhamentos dentais e outros desvios; - Distúrbios na ATM (Articulação Têmporo-Mandibular); - Bruxismos (ranger de dentes); - Dor de cabeça; - Zumbidos; - Alterações na expressão facial; - Sorriso desagradável; - Problemas mastigatórios; - Aparência externa de envelhecimento. Já a mordida cruzada acontece quando a criança fecha os dentes superiores internamente à arcada inferior, lateralmente ou anteriormente. As causas mais comuns na literatura para sua ocorrência são: a respiração bucal; a perda precoce de dentes decíduos; os hábitos bucais deletérios como sucção digital ou chupeta, deglutição atípica e a migração do germe do dente permanente; interferências oclusais; anomalias ósseas congênitas; falta de espaço nos arcos (discrepância entre o tamanho do dente e o tamanho do arco); fissuras palatinas e hábitos posturais incorretos. A falta de tratamento precoce deste desvio poderá comprometer a estética e a mastigação. Geralmente o paciente mastiga somente no lado do desvio provocando excesso de trabalho na musculatura , dores, problemas na articulação da mandíbula e travamentos. É muito importante um diagnóstico precoce e um acompanhamento feito pelo odontopediatra de sua confiança, pois a fase de crescimento e desenvolvimento da criança é um período único que não volta mais, quando problemas posturais e de más-oclusões corrigidos podem prevenir estágios mais avançados, às vezes irreversíveis na adolescência e vida adulta.
 
 
     
   
     
 
     
 
 
 
 
 
 
 
Powered by Ondasete